Empreendedor Bruno Ávila fala sobre o marketing digital e sua palestra censurada

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

 

Bruno Ávila é publicitário e há 10 anos dirige a Ávila EAD, empresa com foco em educação a distância. É autor de três livros e conta com séries de sucesso no YouTube com foco no empreendedorismo digital. Mas para quem não conhece seu trabalho, na semana passada ele postou em seu canal uma palestra que foi censurada em um grande evento de marketing digital. Se você ainda não viu, clique aqui e assista.

Na palestra o empreendedor critica a forma como boa parte dos empreendedores trabalham hoje em dia, copiando fórmulas e usando de forma inadequada, sem nem pensarem em ser autênticos. Tudo na pressa para ter retorno rápido e ganhar dinheiro.  A repercussão foi enorme e a palestra se tornou o assunto da semana, e ainda está repercutindo, entre os que trabalham na área. Conversei com o Bruno por e-mail sobre a palestra, a grande repercussão e o momento do empreendedorismo digital.  Confira a entrevista

– me fala um pouco que trabalhos você faz pra quem ainda não te conhece.

Sou  publicitário e pós-graduando em Marketing com ênfase em ambiente digital pela FGV Brasília. Abri minha própria agência em 1997, atendendo grandes clientes como Coca-Cola, Banco Real, Starmedia e Lojas Americanas. De 2001 a 2003 fui diretor de criação web do Grupo de Comunicação O Povo. Há 10 anos dirijo a Ávila EAD, empresa voltada para soluções em educação a distância. Ministro cursos específicos sobre Design, Publicidade, Marketing e Empreendedorismo por onde já passaram mais de 10 mil alunos.

Sou autor de três livros “O que você precisa para produzir cursos online”, “O Significado das Cores” e “Quero ser Web Designer” e ganhador de três prêmios iBest, considerado o maior prêmio da internet brasileira. Desde 2005 produzo cursos de grande sucesso entre desenvolvedores web. No YouTube mantenho diversas séries de enorme  sucesso como “Recriando Sites pelo Mundo”, “Design de Rua”, “MPPW” e “Analise meu site”.

– você teve uma palestra censurada para um evento online de empreendedorismo digital. Qual a sensação disso?

Assim que recebi a notícia que a palestra foi vetada do evento tive a absoluta certeza de que tudo que tinha dito na palestra era a mais pura verdade. Isso porque o próprio evento utilizou as mesmas técnicas e fórmulas que critiquei na palestra. Na verdade não critico especificamente nenhuma fórmula, mas o mal uso delas. A preguiça ou a “comodidade” de manter os textos e mensagens tal qual é entregue pela fórmula, sem nenhuma personalização, sem nenhum toque pessoal.

– por que postou em sua página? Precisamos mostrar o lado que ninguém mostra?

Porque não deixaria uma palestra com um recado tão importante mofando no meu HD. Eu sou um profissional de marketing e considero todos os outros como meus colegas de trabalho. Todos estamos no mesmo barco. E se enxerguei algo que ninguém enxergou ou não teve coragem de falar, me senti na obrigação de alertar. Como digo na palestra, o que fiz não é exatamente uma palestra mas um papo de amigo.

Convidei o espectador a sentar no sofá da minha sala e me ouvir. Era algo que há muito tempo queria falar para cada infoprodutor e afiliado e o vídeo foi a melhor forma de passar o recado para o maior número de pessoas.

– Prefere não revelar qual evento era? É um evento bem conhecido do empreendedorismo digital?

Sim, é um evento bem conhecido. Não falei o evento porque ninguém ganharia com isso, pelo contrário, prejudicaria palestrantes que sei muito bem que são competentes no que fazem e que não tem nada a ver com essa história. Seriam prejudicados pois de certa forma eles tem a imagem deles ligadas ao evento. Se eu critico o evento, iriam ligar essa crítica a imagem deles também, mesmo que de forma inconsciente. E cá pra nós, o que importa é o conteúdo importante que passei na palestra. No final das contas saber o nome do evento é bobagem.

– imaginava tamanha repercussão?

Imaginava repercussão, mas não tanta, em tão pouco tempo e de maneira tão rápida. Em 3 dias o vídeo chegou a 10 mil visualizações, é um número impressionante para um vídeo tão específico.  Confesso que me impressionei. Tanto é que demorei 9 dias até chegar ao seu e-mail com as perguntas da entrevista. ;D

Foram centenas de mensagens vindas de todo lado, facebook, e-mail, twitter, blog, e o mais legal,  99% das mensagens me apoiando e aprovando a palestra. Essa aprovação confirmou a hipótese que tinha. Minha hipótese era que tínhamos milhares de pessoas insatisfeitas com o que estava sendo feito no marketing digital entre produtores e afiliados e muitas não tinham coragem de falar achando que estavam sozinhas nessa insatisfação.

– depois de ter postado a palestra, os organizadores do evento que te censuraram te pediram pra tirar o vídeo do ar ou algo assim?

Não, sequer mandaram um “oi!”. ;D

– você disse que os organizadores disseram que a palestra atingia os interesses deles e dos palestrantes. Quer dizer aquele interesse em ganhar dinheiro de qualquer forma?

Foi isso que senti. Creio que se identificaram com minhas críticas e ao invés de encararem como crítica construtiva, a vaidade falou mais alto a não aceitaram o que foi dito. Claro, o evento é deles, eles tem o direito de vetarem quem quiserem. O problema é que antes de gravarmos a palestra, enviamos um sinopse com tudo que será dito na palestra. Sempre é assim. E foi isso que fiz. Falei exatamente tudo que falaria na palestra. Achei legal porque eles aceitaram a sinopse e me cobraram o envio do vídeo.

Achei bacana porque imaginei que eles poderiam me vetar naquele momento (e assim deveriam ter feito caso não tivessem gostado) e não vetaram. Achei legal a coragem deles e assim gravei. O que não achei bacana foi terem me deixado gravar a palestra mesmo sabendo do que eu iria falar e depois vetarem a palestra sem me avisarem. Só soube poucos dias antes quando vi que tinham me tirado da programação sem nenhum aviso.

– você comentou que todos são muito iguais hoje, dando o exemplo das bananas e tomates. Por que isso? Na tua opinião, as pessoas perderam a criatividade e só pensam em seguir modelos prontos?

É mais rápido e cômodo. Vivemos numa geração imediatista. Tudo é para ser feito agora, dar certo agora, o retorno financeiro tem que ocorrer em 24 horas, em 7 dias…

Fórmulas e técnicas existem em qualquer mercado. Mas mesmo com fórmulas, é necessário sempre adaptar essas técnicas para a sua realidade, visando sempre a diferenciação em relação aos seus concorrentes. Quando falamos de infoprodutos que levam o nome do produtor, essa preocupação deve ser maior ainda. Você é um ser humano, não é um  produto inanimado.

Você precisa ter seu estilo próprio, seu jeito único que faz você ser você. Simplesmente copiar e colar mensagens de e-mails ou scripts de vídeo transformam você igual a toda a massa que faz o mesmo. E para o marketing, isso não faz o menor sentido.

– como você vê o marketing digital atualmente?

Vejo com preocupação, daí a razão da minha palestra. Centenas de pessoas estão entrando nessa área e quanto a isso não há o menor problema. Muitos poderão falar em saturação. Besteira, essa ideia de saturação sempre existiu em qualquer mercado. Na odontologia, medicina, direito, arquitetura, engenharia, etc. O problema é o rumo que esses novos profissionais estão dando ao marketing digital ao imitarem uns aos outros sem tirarem uma linha, usando as mesmas palavras mágicas e a mesma sequência de parágrafos.

Já ouvi pessoas dizendo que esses mesmos discursos, sempre iguais, lembram vírus. Outro disse que quando vê aquele e-mail começando do mesmo jeito de tantos outros que ele já leu, já pensa “esse é mais um picareta querendo meu dinheiro”. Sim, existem picaretas nesse mercado. Mas muitos outros não são. Se as pessoas começarem a ligar o Marketing Digital a ideia de “picaretagem” isso prejudicará seriamente o bom profissional.

E-mails e vídeos de profissionais bons e ruins entrarão no mesmo balaio e será mais difícil aparecer, mesmo quando se tem um trabalho de excelência. Sobreviverão aqueles que se vestirem de “kiwi, maçã ou melão”, ou seja, aqueles que pensarem fora da caixa e se diferenciarem dos demais. 😉

– o negócio é ser diferente e autêntico sempre?

Sem dúvida, esse é o princípio do marketing. Você acha que a Pepsi não sabe a fórmula da Coca-Cola? Claro que sabe. Mas se ela colocar o mesmo gosto de Coca em seus refrigerantes, ela será apenas mais uma igual a concorrente. E o pior, ela nunca será a coca original, sempre será a genérica.

E a original sempre sai ganhando por ser original. Agora estamos falando de produtos sem vida. Imagina então quando falamos de marketing de serviços, onde o nome do infoprodutor está em jogo. Estamos falando de um produto com alma e coração. Estamos falando de gente. E cada um deve conservar a sua personalidade e seu estilo.  As pessoas hoje procuram pessoas para se relacionarem comercialmente. Ao procurarem pessoas, estão procurando aquilo que não enxergam em empresas.

Elas procuram a verdade e a segurança de uma pessoa com nome, cara, voz, alma e coração. Ao copiar textos prontos e palavras mágicas com o único objetivo de vender, vender, vender e nada mais, perde-se a sua essência. E é esta essência que é só sua que deve prevalecer acima de qualquer carta de vendas. Pois as pessoas hoje não são mais bobas. Elas compram na primeira vez mas desconfiam na segunda. Se você quer ganhar dinheiro e cair fora, essa dica que vou dizer não vale pra você.

Mas se você deseja entrar nesse mercado e permanecer nela, invista no seu lado humano. Adapte essas fórmulas a você. Utilize palavras que costumam sair da sua boca. Converse com sua lista como conversa com seus amigos. Seja autêntico, busque a credibilidade. Buscando mostrar seu lado humano, vendas e dinheiro irá vir com facilidade, como consequência de um trabalho bem feito.

Um comentário em “Empreendedor Bruno Ávila fala sobre o marketing digital e sua palestra censurada

  • 20 de junho de 2015 at 02:46
    Permalink

    Sou aluno do Bruno Ávila desde os seus primeiros cursos.
    Ele é realmente uma pessoa única, muito original e super criativo!
    Eh o Tio Brunildo!!! :)

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

college essay help atlanta best site to buy a book report professional mba essay writers help essay algebra & trigonometry