Por que você tem tanto medo?

Por que ter medo de seguir o caminho que vai te fazer feliz? (Divulgação/Pixabay)

Por que ter medo de seguir o caminho que vai te fazer feliz? (Divulgação/Pixabay)

 

O medo pode ser algo que nos impede de fazer o que realmente queremos. No empreendedorismo ou na nossa carreira, ele também pode ser o responsável por impedir que tudo que sonhamos se torne realidade. Claro que não dá para colocar a culpa toda nele, pois a nossa falta de atitude também faz com que deixemos de realizar tudo o que desejamos. Mas qual a melhor forma de lidar com o medo?

Vou dizer para vocês que até hoje ainda tenho medo. E nem por isso deixei de fazer minhas escolhas profissionais pensando em me tornar empreendedor digital e de poder conseguir um emprego que me permitisse trabalhar de qualquer lugar. Eu tenho trabalhos que me geram renda no final do mês, mas não tenho mais aquela estabilidade que tinha antes. E pra falar bem a verdade, isso de estabilidade não existe. A empresa pode ter uma pequena crise, o novo chefe achar que deve demitir alguém e quando você vê já está procurando outro emprego. Por esse tipo de “instabilidade” eu não passo mais. Mas voltando ao tema do texto, qual seria a melhor forma de lidar com o medo? E tem alguma forma?

Eu acredito que devemos enfrentá-lo. É o que eu venho dizendo por aqui. Eu não quero chegar aos 80 anos e estar arrependido de minhas escolhas, tudo por causa dessa tal de estabilidade. Também não quero ser infeliz a vida inteira e só aproveitar para me divertir quando me aposentar, sendo que essa teoria é uma das mais furadas que já ouvi. Eu quero viver feliz o maior tempo possível.

Quando decidir sair de meu emprego e trabalhar por conta própria, de dentro da minha casa, sabia que correria o risco de poder ficar com menos dinheiro, trabalhar mais e ter que correr atrás de alguns trabalhos para conseguir pagar as contas no final do mês. Tinha consciência de tudo isso, mas mesmo assim arrisquei, já que tinha um trabalho que me daria uma certa tranquilidade financeira nessa nova fase da vida. Por incrível que possa parecer, tenho uma renda maior do que tinha antes dessa mudança. Claro que não tenho férias, 13º e essas vantagens de trabalhar com carteira assinada. Mas se atingir minhas metas profissionais, terei condições de tirar férias mais de uma vez ao ano e terei dinheiro suficiente para cobrir o valor de um 13º. O que importa é trabalhar com vontade e dedicação. O dinheiro vem como uma consequência.

Mas voltando novamente ao tema, lembro também daquela velha história de o que as pessoas vão pensar. Logo que tive essa ideia, não pensei muito nisso. Mas em seguida lembrei que meus pais ficariam furiosos com essa decisão. Mas segui em frente mesmo assim. Afinal, o que vale é o que eu quero e sou eu quem sabe como fazer o melhor por mim. Eles não gostaram muito, realmente. Meu pai achou interessante a ideia de trabalhar pela internet com o Mudança de Planos e atingir pessoas de todo o Brasil. Mas no dia que disse para ele que o site estava no ar, a primeira pergunta que ele me fez era se eu já estava ganhando dinheiro. Quando disse que não e tentei explicar, ele me olhou com uma cara que parecia que estava cometendo um crime. Já minha mãe acha que internet é uma furada e que nunca vai dar certo. Dá para perceber que não conto com o apoio familiar, mas mesmo assim decidi seguir em frente. Nesse ciclo mais próximo, quem me apoia é minha namorada. Ela jamais deixou de me incentivar a fazer o que gosto.

Se conversar com pessoas infelizes no trabalho, outra constatação que elas farão é que não terão mais onde trabalhar e que não sabem fazer nada. Em primeiro lugar, toda pessoa é boa em alguma atividade. Pode ser qualquer uma, mas toda pessoa tem uma habilidade. E essa habilidade, se não existe como profissão, pode ser criada. Pare um pouco e pense no que você é bom e o que faz e faria como se fosse uma tarefa do cotidiano. Se quiser continuar no mundo corporativo, mas em uma empresa que seja realmente boa de trabalhar, tudo bem. Mas lembre-se. Eles não vão bater na sua porta oferecendo trabalho. Nós sempre temos que ir atrás do que queremos. As pessoas que dizem que não conseguirão outro trabalho são na maioria das vezes as mesmas que sequer procuram uma nova oportunidade. Pense nisso.

Então, você que lê esse texto agora e tem medo de pedir demissão e fazer o que gosta, o que está esperando? É o medo de perder seu plano de saúde, vale-alimentação? Ou acha que se sair não conseguirá outro trabalho?
Você só vai saber se conseguirá outro trabalho e se trabalhará fazendo o que gosta se tentar. Imaginar como seria é até pior, pois vai dar aquela vontade de fazer e você estará sentado em seu trabalho, triste e com vontade de ir embora. Então enfrente o medo.

O máximo que pode te acontecer, como diria Tim Ferriss, é você ter que voltar ao estágio que estava. Então, por que tanto medo?

2 comentários em “Por que você tem tanto medo?

  • 11 de fevereiro de 2015 at 09:51
    Permalink

    Adoro seus textos, Dieverson, estão cheios de reflexão e formas de enfrentamento. Coisa boa! Sobre não olhar para trás e ver que desperdiçamos a vida, nossa… é uma das coisas que mais me previno para não acontecer comigo. Quero olhar para trás e saber que vivenciei com intensidade cada um dos momentos. Bela reflexão!

    Responder
    • 11 de fevereiro de 2015 at 11:38
      Permalink

      Que bom que você gosta Paula. Meu objetivo é de fazer as pessoas refletirem mesmo e enfrentarem os problemas.
      Claro. Nós estamos nos prevenindo para depois não percebermos que desperdiçamos nosso tempo.

      Abraços!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

buy this essay best site to buy a book report argumentative research paper custom business plans scholarships for high school seniors 2013 in ohio