As viagens e o autoconhecimento na vida de Dolores Piñeiro

Fotos: Arquivo Pessoal

Fotos: Arquivo Pessoal

Dolores Piñeiro é formada em jornalismo e administração. Argentina, veio para o Brasil em 2004 e acabou ficando por aqui. Trabalhou por duas décadas no mundo corporativo em grandes empresas. Em busca de mais realização profissional e pessoal, percebeu que viajar (sua grande paixão) é uma grande fonte de autoconhecimento.

Com essa inspiração e a vontade de ajudar as pessoas, em 2014 iniciou um processo de coaching e decidiu ser empreendedora. Ela fundou o Itinerários de Vida, uma empresa de viagens e autoconhecimento. Conheça a história da entrevistada de hoje.

– Para quem não te conhece, quem é Dolores Piñeiro?

Sou Dolores, coach de vida e de carreira, consultora, aventureira, jornalista e administradora de empresas. Amo viajar e estar em contato com a natureza.  Sou argentina e moro no Rio de Janeiro faz onze anos.

Adoro novos desafios e viver novas experiências.  Desde muito nova me encantei com várias carreiras. Foi muito difícil escolher uma carreira aos 18 anos, eu gostava de muitas coisas!  Finalmente estudei Administração de empresas e Jornalismo. Trabalhei durante vinte anos no mercado corporativo e aprendi muito, fui líder em posições importantes em grandes empresas.

Com o tempo e depois de várias viagens de autoconhecimento, me reconheci como multipotencial, porque tenho muitos interesses, inquietudes e habilidades. Aprendi a valorizar meus talentos, poder ver com alegria como isto poderia me ajudar para começar uma vida nova.  Em 2014 iniciei um grande processo de transformação pessoal por meio do Coaching e decidi começar meu projeto profissional de empreendedora.  Foi uma alegria enorme e uma libertação perceber de que podia construir minha vida dos sonhos sendo livre e independente.  Fiz a minha formação de Coach e fundei a “Itinerários de Vida”.

– no que você trabalhou?

Trabalhei durante 10 anos na área financeira, em grandes bancos. Fui jornalista de economia e depois durante 13 anos trabalhei na hotelaria, em áreas comerciais de redes internacionais. Fui diretora comercial e liderei equipes de vendas.

– o que faz hoje?

Hoje sou empreendedora, fundei a “Itinerários de Vida”, uma empresa de viagens de autoconhecimento. Sou Coach de Vida e também consultora de hotéis.

– você é formada em algumas áreas como jornalismo e administração. Já trabalhou nessas áreas? Por que escolheu sair?

Sim, trabalhei nestas áreas e escolhi sair porque sempre procurei novas alternativas profissionais que me dessem mais realização. Sempre quis aprender outras coisas, adoro desafios e novos projetos. Pela minha personalidade, sou muito curiosa e gosto de mudanças e novos caminhos. Os trabalhos que tive me ajudaram muito para ser a pessoa que sou hoje, aprendi muito e sou muito grata pelas oportunidades que tive.  Hoje posso ter a minha empresa tendo como base as experiências de aprendizado que tive no passado.

– você comentou que a vontade de viver novas experiências te transformou em uma amante das viagens. Quando isso começou em sua vida?

Começou quando era criança e morava nos EUA com minha família. Me lembro que durante umas férias, meu pai nos levou para visitar muitos lugares incríveis. Viajávamos sem roteiro, parando em cidades lindas e percorrendo estradas com paisagens maravilhosas. Sempre gostei de conhecer lugares novos. A sensação de viajar e conhecer o mundo é uma alegria enorme para mim.

Com o tempo fiz muitas viagens sozinha, algumas de aventura e bastante adrenalina.  Fiz uma travessia a cavalo pela Cordilheira dos Andes de mais de 5,000 metros que foi incrível. Fiz caminhadas inesquecíveis na Patagônia, Monte Roraima, Chapada Diamantina.  Viajei pela Ásia, no Tibet e China, visitando cidades no meio dos Himalaias, dormindo em monastérios e pequenos hotéis.

Tenho muitas histórias de aventuras e descobertas que são parte da minha vida hoje. Já visitei 32 países.

– com isso você pensou que poderia transformar essa paixão em uma profissão?

Foi quando percebi que as viagens são enormes fontes de autoconhecimento. As viagens permitem que entremos em contato com a nossa essência. As viagens de autoconhecimento são oportunidades para começar novos caminhos de vida, ouvindo nosso coração e achando as respostas que precisamos.

– como foi esse processo?

Me encantei com a ideia de ajudar e inspirar outras pessoas a fazer transformações pessoais.  Todos temos um enorme potencial para nos transformar. Acontece que vivemos uma vida de correria e sem tempo para pensar e focar em tomar decisões.

Uma viagem pode ser este momento necessário para refletir e fazer escolhas conscientes para uma vida com propósito.

– hoje você é coach de viagens e autoconhecimento e tem seu site, o Itinerários de Vida. Esse é seu único trabalho? Desde quando se dedica a este projeto?

Não, este não é meu único projeto.  Trabalho com Itinerários de Vida e também sou consultora para hotéis e hoteleiros. Ajudo eles a desenvolver o máximo potencial, dou cursos de Revenue Management e treinamento gerencial.

 

dolores piñeiro 2
– o que ajudou você a decidir a fazer esse trabalho?

Todos meus projetos estão baseados nos meus talentos e habilidades. São coisas que eu gosto, que desfruto muito e ao mesmo tempo ajudam aos demais.  Então neste sentido me sinto muito realizada, porque consegui ter independência e cumprir a minha missão com meus projetos.

– você é bem remunerada?

Sim, estou consolidando meus projetos e aos poucos crescendo pessoal e profissionalmente nas novas atividades.

– de que forma é remunerada pelo seu trabalho?

Além da remuneração financeira, me sinto muito grata ao fato de ajudar as pessoas, sentir que estou impactando no mundo positivamente, usando meus talentos e habilidades e dessa maneira cumprindo minha missão de vida.

– já enfrentou dificuldades financeiras?

Tive momentos melhores e piores, mas sempre enfrentei eles como um aprendizado.  Cada experiência que temos é um aprendizado.  Fiz um planejamento financeiro bem legal antes de começar a trabalhar sozinha e ajustei muito as minhas despesas para minimizar os apertos financeiros.  Para empreender é muito importante ter esta base. Porque realmente os primeiros meses são os mais complicados.

– você é argentina. O que veio fazer no Brasil?

Fui transferida para o Brasil em 2004 para desenvolver uma posição gerencial na empresa onde trabalhava na época. Acabei ficando aqui e assumindo novos desafios em outras corporações.  Me sinto muito bem morando no Rio, adoro a cidade e já tenho minha casa aqui.

– comparando os dois países, qual é o melhor para investir no empreendedorismo?

Acredito que qualquer pais é bom para empreender sempre que você foque nos teus talentos e habilidades e o lugar precise do que você tem para oferecer.

– você trabalha em casa hoje? Como é sua rotina?

Sim, trabalho em casa com meus horários e ritmos. Acordo cedo, mas gosto mais de trabalhar a tarde até a noite. Normalmente trabalho um mínimo de 8 horas, mas também tenho tempo para minha rotina de academia, de leituras, consigo me administrar bem para também ter tempo para mim.  Os meus horários são flexíveis. Tive dificuldades no começo porque é bem diferente estar em casa. Aprendi a ser mais metódica e a controlar as atividades para ser mais produtiva. Reconheço que é um desafio ser produtivo quando os horários são mais flexíveis, mas vale muito a pena.

– tua família te apoia nas tuas decisões?

Sim, sempre me apoia e sou muito grata pelo suporte e ajuda que eles sempre me deram.  Sempre confiaram em mim e sei que se precisar tenho eles para me ajudar. Isto me dá muita tranquilidade.

 

dolores piñeiro 3

– você era infeliz em seus trabalhos anteriores?

Não considero que fosse infeliz, porque tinha coisas que eu gostava muito dos meus trabalhos anteriores.  Ser feliz ou infeliz é uma escolha que nós fazemos cada dia.

Considero que nos trabalhos anteriores não me sentia totalmente realizada. Sentia que podia fazer melhor e podia ser mais livre. Por isso decidi ter a minha própria empresa.  Eu inventei meu trabalho.

acredita que hoje empreender é a melhor saída para quem está infeliz no trabalho?

Não, empreender é um caminho de muito desafio e coragem.  Se você está infeliz no trabalho existem muitas maneiras de recuperar a alegria, não necessariamente empreendendo. O primeiro passo é descobrir o que te deixa infeliz, saber o que você procura, saber teus valores, descobrir tua missão.  Empreender é uma opção, mas não é a única opção.  Há muitos trabalhos em empresas que são muito realizadores e podem contribuir com o mundo de igual maneira.

O mundo do empreendedorismo pode ser uma opção incrível, mas também se não tivermos a mentalidade certa para empreender pode ser um momento de muita angústia, porque acontecem muitas situações inesperadas e temos que lidar sozinhos com muitas emoções.  Não é fácil, mas como fala meu Coach Gerônimo Theml, “se fosse fácil, todo mundo faria”.

empreender pela internet é o melhor caminho?

Não. Empreender pela internet é um dos caminhos que existem para começar uma empresa.  A vantagem é que os investimentos são baixos, mas é uma das opções.

Cada um de nós pode construir seu próprio caminho, com as ferramentas que acredita serem melhores. Há muitas opções viáveis.

– qual teu propósito de vida?

Muito tempo da minha vida fiquei pensando nesta resposta….. Com o tempo e com os aprendizados e com o autoconhecimento a resposta chegou muito claramente…..  O propósito primário da vida de todos nós (como fala Eckhart Tolle no livro “O Mundo novo”) é “despertar”, ou seja, viver o momento presente de maneira plena, sem focar no futuro que pode nos trazer medos e ansiedade e sem focar só no passado.  O passado pode ser uma carga muito pesada de críticas, arrependimentos e ideias que são enorme gasto de energia.

Durante muito tempo da minha vida foquei no futuro, planejando, imaginando…. E realmente a vida se vive no presente, construindo hoje o que queremos, mas sem ficar olhando só expectativas (que muitas vezes não são verdadeiras  e estão baseadas nas outras pessoas e não no que queremos da nossa vida de verdade).

Mas Eckart Tolle também fala que todos temos um propósito secundário, baseado no que fazemos com o nosso momento presente, ou seja, nas nossas atividades diárias. Neste caso meu propósito é ensinar, inspirar as outras pessoas a usar os próprios talentos e habilidades para ter uma vida com mais satisfações e realização, mais alegrias aproveitando o dia de hoje a pleno.

Acredito que todos temos um enorme potencial, cada um realizando uma atividade especial com os próprios talentos.

onde e como você se imagina daqui 5, 10 anos?

Me imagino igual que hoje, trabalhando independente, viajando, lendo muito, aprendendo e estudando coisas novas…. Possivelmente mude de cidade, sempre quis morar em vários lugares…. Pode ser que more numa casa cheia de flores, no meio da natureza. Seria uma alegria enorme para mim. Mas não quero pensar muito no futuro, quero aproveitar este momento de caminhada, este itinerário de vida presente e verdadeiro.

– como lida com a questão do medo?

Conheço muito bem meu medo, tenho falado muito com ele. Hoje ele me ajuda e não é um obstáculo.  Sei como minimizar o medo, mas ele está presente de alguma maneira, hoje cada vez menor.

O medo nunca me limitou para tomar decisões, mas sim me faz tomar consciência do que devo fortalecer em mim para poder avançar.

– o que você diria para alguém que não consegue sair de seu emprego para tentar empreender?

Diria que aproveite sempre o momento presente. O presente sempre nos dá a resposta que precisamos. Sair do emprego não é a solução para um momento de insatisfação e pode ser ainda pior ficar sem uma renda fixa e com a preocupação do que fazer…

Acredito que pode ser feita uma atividade paralela até ter uma ideia mais clara do que queremos fazer. Um planejamento financeiro é fundamental.

– o que você diria para quem quer empreender, mas não sabe por onde começar, tem medo ou fica pensando no que os outros vão dizer. Que dica você daria para essas pessoas?

Primeiro diria que se conecte com a própria essência, ouvindo seu coração e saiba ter contato com a energia muito poderosa que todos temos e que são nossos talentos e habilidades.  Depois, sugiro escrever num papel o que é o “grande porquê” para empreender.  Todos temos alguma grande motivação, alguma coisa que nos move, nos dá força para seguir e nos ajuda em momentos de tristeza.   Se não sabemos o que é esta grande motivação, será difícil empreender.

Também sugiro que esteja perto de pessoas que já tomaram decisões similares para que tenha mais força e energia positiva. Os amigos e família querem o melhor para nós. As vezes os comentários deles podem ser desmotivadores, mas estão baseados nas experiências deles…Cada um de nós vê a vida de diferente maneira.

O importante é saber o que queremos da NOSSA vida, porque é única e passa muito rápido. O momento de viver é agora.

2 comentários em “As viagens e o autoconhecimento na vida de Dolores Piñeiro

  • 2 de fevereiro de 2016 at 16:43
    Permalink

    Bela entrevista, Dieverson!!! Eu gosto muito de acessar conteúdos em que a Dolores Pinheiro esteja presente: essa argentina é adorável, sempre plena de bons ensinamentos prá compartilhar! Parabéns a ambos! Siga firme, jovem!!!

    Responder
    • 2 de fevereiro de 2016 at 19:48
      Permalink

      Oi Maria do Carmo!

      A Dolores faz um excelente trabalho mesmo. E sempre podemos aprender com ela!

      Obrigado pela audiência.

      Abração!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

write essay introduction paragraph top custom essays uk non plagiarized research papers affordable custom research papers resume writing service